quarta-feira, 4 de junho de 2008

Banhista atacado por tubarão

Um banhista foi atacado por um tubarão, na tarde de ontem, na Praia de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. O estudante Wellington Luan dos Santos, 14 anos, teve a mão direita e as nádegas arrancadas pelo animal. Ele foi levado ao Hospital da Restauração (HR), no Derby, área central da capital, onde se submeteu a cirurgia. Seu estado de saúde é considerado grave. O jovem respira com a ajuda de aparelhos e corre risco de morte. Wellington nadava em frente a uma placa indicativa que alertava sobre o perigo de ataques. Segundo parentes, ele estaria alcoolizado. Foi o primeiro caso registrado este ano. O último ocorreu em 10 de julho de 2006, em Ponta de Pedras, município de Goiana, na Mata Norte.
O incidente ocorreu por volta das 15h e chocou moradores, banhistas e comerciantes locais. De acordo com o guarda municipal Gérson da Silva, do Grupamento de Apoio ao Turista (GAT), que fazia rondas na orla marítima, o adolescente tomava banho a cerca de cinco metros da areia. “Mas a maré estava cheia. O mar, agitado. Nessas condições, a gente sempre orienta a não entrar na água”, pontuou.
Do 14º andar do Edifício Julius, a festa em família foi interrompida pelas cenas de horror. “Eu fui o primeiro a ver. O tubarão devia ter uns quatro metros. O bicho era muito feroz”, contou Eleílton de Paula, 14. “Foi uma cena horrível. Nunca vi algo assim. Ele tem a idade do meu filho”, lamentou a dona de casa Eliana Clemente, 43, mãe de Eleílton. A estudante Daniele Leite, 20, gravou no telefone celular imagens que dificilmente apagará da lembrança. “Foi chocante. Ele virava os olhos e a gente o mandava ficar acordado.”
Wellington estava sozinho quando foi puxado pelo tubarão para baixo d’água. Antes de afundar, ele gritou por socorro. O jovem, já sem a mão direita, tentou nadar em direção à beira da praia, mas foi novamente mordido pelo animal. O Corpo de Bombeiros chegou dez minutos após o chamado. Perdendo muito sangue, o banhista foi encaminhado ao Hospital da Aeronáutica, em Piedade. Minutos depois, seguiu para o HR. O estudante se encontra na sala de recuperação. Segundo informações do setor, a ferida nas nádegas está aberta e há risco de infecção.
A madrasta Mônica Maria de Souza França, 31, que cria Wellington há dez anos, contou que o jovem ingeriu bebida alcoólica pela manhã. “Ele estava um pouco bêbado, tinha tomado uns copos de aguardente.” A mãe Patrícia Maria dos Santos, 30, chegou desesperada ao hospital. “Eu sempre avisava para ele não ir para o fundo”, contou.
visite o blog do GAT: http://gatgcmjg.blogspot.com/
video

Nenhum comentário: